terça-feira, 31 de julho de 2007

Rebelde?

Sou tão reacionário, mas tão reacionário, que mesmo quando nado contra a maré, quando pareço um libertário ou algo do gênero, tenho uma justificativa absolutamente reacionária para minhas ações.
Quando se trata de beleza, por exemplo, muitos pensam que eu pretendo revolucionar o padrão estabelecido, só porque digo que não gosto de mulheres perfeitas, que algumas mulheres feias me atraem. Viram? Já me entreguei. Se eu quisesse mesmo revolucionar o padrão de beleza feminina, teria usado as sorrateiras aspas. “Feias”. Mas não é o caso. Sigo o que a tradição, o senso comum, os formadores de opinião dizem. Feio é feio e ponto. Nada de aspas.
Outro bom exemplo é a Lapa. O bairro se moderniza. Novos restaurantes abrem a cada semana, o ambiente vai se tornando mais clean, mais classe média, menos underground. Excelente, não poderia ser melhor, principalmente para quem mora lá. Três vivas para a nova Lapa.
Mas não posso deixar de dizer que eu prefiro a velha Lapa, a Lapa boêmia dos bares sujos e dos mendigos trincados, mas o que importa? É só uma questão de gosto. Do gosto torto e capenga de um poeta que gosta de ver as coisas fora de seu lugar.

Dan

3 comentários:

bili disse...

é por isso q você não compra cuecas novas desde o segundo grau

bili disse...

Você está virando um rebelde sem causa, Daniel. Culpa das rodas de poesia marginal e goladas de vinho nos becos obscuros da lapa e suas adjacências

Carol Luisa disse...

Ah,é por isso q gosto tanto de ti,Daniel.E gostei mais ainda quando te conheci pessoalmente.E a sua apresentação no CEP foi boa sim,viu.

=****************
Carol.