quarta-feira, 4 de julho de 2007

O papel do PSOL

Motivo de chacota para muitos por suas idéias utópicas, o PSOL vem mostrando, ao menos, ser um reduto de decência no combalido Congresso Nacional. Foi o partido que pediu a quebra de decoro dos dois últimos parlamentares envolvidos em escândalos por lá: Renan Calheiros e Roriz.
Discordar da ideologia do partido (eu mesmo discordo) vá lá, agora não há como negar que os camaradas de Heloísa Helena, talvez pela própria inocência, vêm desempenhando papel importante no combate à corrupção. Com certeza, o fato de o PSOL não ter rabo preso, o que é difícil de encontrar no corporativismo que impera hoje em Brasília, contribui para tanto.
Na última segunda-feira, quando vinha para o trabalho, havia uma manifestação do partido, no Largo da Carioca, com Chico Alencar como porta-voz, coletando assinaturas para a cassação de Renan. Assinei. Não sei se irá adiantar nem o meu ato, nem o deles. Mas, de qualquer forma, o que pode parecer para alguns demagogia, para mim é motivo de esperança saber que há alguém fazendo alguma coisa contra o tragicômico cenário da política nacional atualmente. Ou, pelo menos, tentando.

Júlio

Um comentário:

bili disse...

Do Chico Alencar, realmente eu não tenho nada do que reclamar. Já da Heliosa Helena não digo o mesmo. Acho que na época em que se candidatou à presidência, ela mostrou-se ativa na luta contra a corrupção e contra os entraves que atrasam o Brasil. Acho também que ela apareceu demais na mídia levantando bandeira vermelha (até na Luciana Jimenez ela foi). Agora, posteriormente às eleições, não tenho visto mais o nome dela em lugar nenhum, nem na tv nem no jornal. A imagem que ela passou me pareceu ser um pouco oportunista. Com relação ao Psol, concordo com nosso amigo Julio. A temporada de caça aos corruptos foi aberta ,e, pelo que parece, o partido está com a mira aguaçada. Cabeças vão rolar.