quarta-feira, 8 de agosto de 2007

"Fazer o bem sem olhar a quem"... a quem te vê

Vejam o líder dos Detonautas, Tico Santa Cruz. De uma hora para a outra ele começou a aparecer na mídia participando de protestos levantando bandeira contra a violência, contra corrupção e tudo mais que faz nosso país sangrar. Ele se transformou num legítimo formador de opinião. Será que era para vender mais discos? Ou será que ele realmente está engajado politicamente. Pelo menos está contestando alguma coisa, diferentemente da massa artística de hoje em dia. Acomodada. Não faz nada, abaixa a cabeça e suga o máximo que pode da Lei Rouanet.
Agora ele vai fazer um show no mega evento beneficente da rede Globo, o Criança Esperança. Que demagogia. Que politicagem. Ele ajuda, mas faz questão de mostrar para o Brasil que está ajudando. Que falsidade. Se essa moda pega vão estampar camisetas com a frase: “Eu já ajudei os pobres” ou “Eu sou contra a corrupção” ou até “Eu odeio a violência”. Tem milhões de pessoas que fazem a sua parte e ficam no anonimato. Mas no caso dos famosos, ajudar os pobres eleva o conceito e a imagem. Para ajudar os famintos o dinheiro tem que passar pela conta da rede Globo?
Que triste. Espero que as vendas do cd do Detonautas não aumentem por causa da caridade e sim pela música da banda. Para fazer alguma coisa pelo país, o Tico Santa Cruz podia se candidatar a político. Aí sim teria oportunidade de mudar alguma coisa. Aparecer na mídia dizendo ser contra tudo é fácil. Já fazer, é bem mais difícil.
Antigamente os artistas eram perseguidos pelo governo por fazerem oposição. É só ver na história que muitos se exilaram durante o regime militar. O caráter contestatório do meio artístico desapareceu. A vontade de algo novo também. Por isso vemos um monte de músicas iguais. Tudo muito uniforme. Será que estamos precisando de um conflito interno, nas mesmas proporções da ditadura, para que nossa música volte a brilhar como antes? Tomara que não.

Lucas

Um comentário:

dan disse...

A arte no Brasil é chapa-branca. Refém das migalhas do governo. Esse Tico Santa Cruz, coitado, deve querer ajudar alguém, mas não consigo entender o que ele fala. Prefiro nem me pronunciar em relação a ele.