quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Não Veja

Cara, cada vez a Veja me surpreende mais. Negativamente, claro. Outro dia, esperando para ser atendido no dentista, resolvi ler a última edição. A matéria principal é "Realidade, só a realidade" sobre... o Tropa de Elite. Era de se esperar que a Veja gostasse do filme, como boa fascista que é. Agora, o enfoque dado à mesma é assustador. Ela quase incentiva a tortura. Diz que dá um "tapa na cara da sociedade, porque mostra os verdadeiros culpados pelo tráfico". Pelo amor de Deus!! Eu nem quero mais entrar no mérito dessa discussão...
O que mais me incomoda na Veja é que ela aborada todos os temas relevantes na sociedade sempre pelo viés da direita: aborto, legalização, armas, política. Não tem problema ser uma revista de direita, mas porra, você não pode pensar em determinado assunto SEMPRE com esse pré-conceito.
Acho que no processo seletivo eles devem perguntar aos pretendentes: "Você já votou no Lula?"; "Você já usou algum tipo de droga?"; "Quem foi Costa e Silva, 02?"
A edição anterior era para desmistificar Che. Honestamente, nem conheço a fundo a biografia do mesmo. Mas usar argumentos como o de que ele não tomava banho e fedia chega a ser engraçado, para não dizer ridículo. Além do que, a matéria só ouve personagens que eram contra Che. Quem conhece um pouco de jornalismo, vê que aquilo é nojento. É o mesmo que você fazer uma matéria sobre o Lula e só ouvir o Mainardi e o Reinaldo Azevedo.
Os dois, por sinal, além de arrogantes e prepotentes, são o cúmulo do conservadorismo na imprensa brasileira. O babaca do Mainardi é polêmico para ser polêmico. Diz que o Acre não deveria existir, que a única solução para a América Latina é sair dela. Na mesma edição do Tropa de Elite, o artigo dele termina com a seguinte frase: "Mostra realmente o que é o Brasil: luta de bandido contra bandido". Não sei se ele é bandido. Mas eu não sou. Portanto,"Ei, Mainardi, vai tomar no cú!". O problema não é ele escrever isso, o problema é ele ter um espaço para escrever isso. O tal do Azevedo disse que o Alberto Dines tinha que tomar remédio para a velhice e que ele tinha contribuído para o Golpe de 64. Reinaldo quem?
Tanto a revista quanto os colunistas usam expressões como "a esquerda imbecil"; "a esquerda não sei o que". Por que você não pode explicitar seu ponto de vista sem agredir o outro?
Enfim, a Veja representa o que há de pior na sociedade brasileira: o conservadorismo, a arrogância e o preconceito. Por isso que vende tanto.

Júlio

4 comentários:

dan disse...

"Não ver" é com a gente mesmo.

Lucas disse...

Concordo que vc tenha uma opinião sobre a Veja. Mas um coisa há de se concordar: que ela faz o papel do jornalismo denunciante no Brasil.
"Por que você não pode explicitar seu ponto de vista sem agredir o outro?"... "Ei, Mainardi, vai tomar no cú!"... eita ferro.
Sei lá, não acho que ser da esquerda é atestado de bom moço nem vice-versa.
Júlio, a esquerda romântica está morta. O PT – símbolo da esquerda nacional – governa em aliança com PMDB. Que contradição engraçada, não? Eu gostaria de saber quem não é direita hoje em dia. Na boa, exceto o PSOL não tem nenhum partido (atuante, claro)de esquerda no Brasil. Porque dizer que Mercadante, Ideli Salvati, Tião Viana, Lula, entre outros são esquerda é um equívoco completo.
Eu simpatizo mais com a corrente ideológica da esquerda, adimito. Mas consigo enxergar que ela está com pé na cova, para não dizer os dois. Tanto está que o Aécio Neves é o candidato à sucessão do Lula. O PT não tem niguém para indicar.
Concluo estilo Ancelmo Gois.
Parece piada. E é.

Lucas disse...

Ahh esqueci de citar o bom e velho Cazuza, que na música Ideologia profetizou o futuro do PT.
"Meu partido é um coração partido. E as ilusões estão todas perdidas.
Os meus sonhos foram todos vendidos. Tão barato que eu nem acredito. Ah, eu nem acredito"

Carol Luisa disse...

"...pois aquele garoto q ia mudar o mundo
agora assiste a tudo em cima do muro..."

E o Brasil está mostrando a sua cara...