terça-feira, 4 de setembro de 2007

Vergonha

Desculpem o texto seguido, mas é importante. Hoje, senti uma tristeza que há muito tempo não sentia, quando entrei no banheiro do nono andar da UERJ. Ele estava alagado, completamente alagado. E duas das três pias estavam destruídas. É normal ficar triste quando se vê uma criança no sinal ou uma velhinha pedindo esmola na rua, mas, hoje, com o banheiro alagado, foi diferente. Foi também revolta, indignação, alguma coisa que não tem nome.
É impressionante o descaso, o desrespeito da administração pública pelo ser humano. A manutenção de um banheiro não depende de verba. Depende de vergonha na cara.
Diante desse quadro dantesco da gestão pública, é risível que se faça um plebiscito em favor da reestatização da Vale do Rio Doce. É um tapa na cara de quem conhece a realidade do poder público. É entregar o ouro ao bandido.
Sou contra as privatizações. É uma perda de tempo. Deviam dar tudo. Dar a Petrobrás. Dar a Caixa Econômica, o Banco do Brasil, tudo. Podia ser, quem sabe, o prêmio da mega-sena, sei lá. Mas do jeito que está não pode ficar.
Luta de classes no Brasil, só entre estado e sociedade. O resto é ficção, é delinqüência intelectual.

-Dan-

2 comentários:

Anônimo disse...

Messa suas palavras meu rapaz! Para um banheiro limpo, precisa-se de funcionários que por conseguinte necessitam de verbas.

Carol Luisa disse...

A UERJ está um absurdo de abandono.Eu acho q dinheiro não falta,ele é roubado!
Os laboratórios da UERJ estão sem equipamentos,os estudantes e professores de medicina sofrem.O pior é q não é só a UERJ q está assim...deprimente!