domingo, 12 de outubro de 2008

Mistificações 1 (ou uma análise do sucesso de Duda Mendonça)

-Dan-


A história do homem é, também, a história das mistificações. Sempre quis começar um texto com uma frase de tamanho efeito, que me alça ao posto de especialista em história humana. Agora, os exemplos, para aumentar minha credibilidade: ora, pois, o que faziam os gregos, com seus mitos, suas odisséias de gigantes-de-um-olho-só? E o que fazem hoje os brasileiros, com seus mitos, seu anão-de-quatro-dedos-só? O iluminismo (falar qualquer besteira sobre o iluminismo “causa”!) nutriu a esperança bocó de que os mitos seriam varridos, dinamitados. Mas a ciência e a tecnologia se tornaram meios de propagar os mitos em tempo real. “O mito é o nada que é tudo” já dizia Fernando Pessoa. Já temos carros movidos à luz solar, mas ainda se discute se fulano é rebelde por ser de escorpião, criativo por ser de touro, etc etc...Em qualquer latitude, o grosso da população tem certa aversão aos fatos, à realidade. Isso exige apuração, rigor intelectual, ou que se mexa minimamente o traseiro. Muito mais fácil é olhar, boquiaberto, um demagogo cuspir verdades prontas e, bovinamente sussurrar baixinho: “Amém”. Não fosse assim, jornalismo daria dinheiro e o Duda Mendonça estaria na sarjeta, tomando Dreher nas biroscas do Catete . A vitória do marketing sobre o jornalismo é a vitória do mito, da retórica, da “religião” sobre o empirismo.

6 comentários:

Joao Vicente disse...

levantou uma questao muito tecnica, pois empirismo, para mim, é no que se baseia o senso comum. desta forma, um metodo muito utilizado pelo jornalismo. porem, acho que o mito esta mais roximo do senso comum e isso torna a ciencia ainda mais confiavel.

jt disse...

entendeu?

dan disse...

depois da observação joanina, gostaria de acrescentar ao texto"...tomando Dreher e comendo azeitonas pretas"

dan disse...

depois da observação joanina, gostaria de acrescentar ao texto"...tomando Dreher e comendo azeitonas pretas"

Equipe Sobrecasaca disse...

no meu tempo, comer uma entradinha com azeitona preta era a coqueluxe do La Mole.

danmagrao disse...

"azitonas pretas murchas"